Sobre o Monomaníacos

Maniacos


O que é “Monomaníacos”?

Não são raras as vezes em que alguém nos pergunta: “Mas o que diabos é Monomaníacos?”

Para entender, é preciso remeter ao tempo em que o site entrou em fase de desenvolvimento. Abaixo é possível conferir um pouco sobre os projetos que antecederam o Monomaníacos.

 

A ideia

As aulas estavam de volta, em fevereiro de 2012. Adriano Pereira havia acabado de ingressar no 3º ano do Ensino Médio, isso, quando tinha 16 anos de idade. Várias pessoas haviam sido recambiadas de sala, por algum motivo. Nesse processo, João Vitor Ferreira foi direcionado à sala de Adriano. Os dois, apesar de já terem se visto, nunca haviam trocado uma única palavra nos anos que antecederam 2012.

Após mudar de classe, a primeira pessoa com a qual João teve contato em sua nova turna foi Adriano. Papo vai, papo vem… E ambos chegaram à conclusão de que os seus gostos eram bem parecidos, principalmente no que diz respeito à tecnologia e internet. A ideia de abrir um blog surgiu no mês de março, mas tudo ainda não passava de uma simples ideia.

Algum tempo galgou e em agosto do mesmo ano, a “ideia” deixou de ser um conjunto de interações entre neurônios nas mentes de ambos, e começou a ganhar características mais sólidas em algumas folhas de papel. Muito foi discutido até que se chegasse ao conceito do que o blog, até então sem nome, iria abordar.

Em novembro ficou estabelecido que o blog seria aberto ao público em janeiro de 2013. Entre novembro e dezembro, Adriano utilizou um serviço de hospedagem gratuito internacional bem simples, que permitia apenas uma instalação do WordPress, em um domínio nada amigável, mas que foi utilizado para obter o máximo de experiência possível. Até então, o jovem havia experimentado apenas a plataforma Blogger, que é gratuita, disponibilizada pelo Google, e na época, bem mais limitada que atualmente.

O tempo estava se esgotando e com a aproximação do mês de janeiro, era necessário encontrar um nome para o que agora se mostrava um “site”, e não mais um simples blog. O projeto de conteúdo já estava todo pronto, mas sem nome. Nesta mesma época, boa parte da conversa entre João Vitor e Adriano acontecia também por SMS, e por isso, infelizmente nem tudo ficou registrado. Contudo, varrendo o histórico de conversas no Facebook, conseguimos encontrar algumas coisas:

Monomania está registrado

É isso mesmo que você leu… O nome do site, após vários dias de troca de sms havia sido escolhido e seria Monomania… Seria! De volta ao zero, sms vai, sms vem, e após 10 dias sem que se chegasse a um consenso, Adriano resolveu registrar o site. Fato que aconteceu sem que João Vitor soubesse, no ato.

Com o domínio registrado, liberado em 15 de Dezembro de 2012, e hospedagem contratada, deu-se início ao processo de construção do site, que foi disponibilizado oficialmente em 31 de Janeiro de 2013.

 

O Monomaníacos

Após o prólogo, imagino que a dúvida ainda persista. Afinal, como se chegou a Monomania e, posteriormente, Monomaníacos para o nome do site?

Este é um ponto curioso da história, porque embora pareça algo premeditado, chegar a Monomania foi extremamente complexo. Ao contrário do que alguns pensam, Monomania também não possui ligação com o álbum da Clarice Falcão, que foi lançado em 30 de abril de 2013. O nome Monomania foi extraído de uma lista de manias que está disponível na Wikipédia. E, segundo o dicionário, Monomania “é um tipo de paranoia na qual o paciente tem uma única ideia ou tipo de ideias.”

Inicialmente houve um certo receio, pois, Monomania é praticamente uma doença, e nenhum dos integrantes do site possui apenas uma mania, ou alguma que seja forte o suficiente a ponto de parecer um distúrbio psicológico. Além disso, quando se utiliza o sufixo “maníacos”, surge uma má impressão em grande parte das pessoas.

Em palavras mais bonitas, se Monomania significa que alguém possui um único tipo de ideias, os criadores do site, e mesmo quem chegou mais tarde, como é o caso de Ridley Cardoso e a Caroline Medeiros foram “monomaníacos” – com letra minúscula – no momento em que mesmo diante de dezenas de desafios, não deixaram a peteca cair e seguiram em frente buscando seus sonhos.

Na prática, o Monomaníacos, enquanto “entidade” busca unir o que há de mais tênue entre o entretenimento e o conhecimento de uma maneira simples (bem diferente da construção desta frase, por exemplo).

Quem chega até aqui é maníaco por conhecimento, e está conectado conosco através desta ideia.

Monomaníacos: Conectados por uma ideia!