História

O jovem Joseph Stalin em fotos, 1894-1919

Em 18 de dezembro de 1879, na aldeia camponesa russa de Gori, na Geórgia, Iosif Vissarionovich Dzhugashvili (mais tarde conhecido como Joseph Stalin) nasceu. Filho de Ketevan Geladze, uma lavadeira, e Besarion Jughashvili, um sapateiro, Joseph era uma criança frágil. Aos 7 anos, contraiu varíola, doença que deixou seu rosto marcado. Alguns anos depois, ele acabou ferido em um acidente que deixou seu braço ligeiramente deformado (alguns relatos dizem que o problema do braço foi fruto de uma intoxicação sanguínea). Stalin sempre se sentiu injustamente tratado pela vida, e assim desenvolveu um desejo forte e romantizado de grandeza e respeito, combinado com um coração frio, especialmente com aqueles que haviam lhe feito algum mal. Ele sempre sentiu uma sensação de inferioridade diante dos intelectuais educados e, em particular, desconfiava deles.

Enviado por sua mãe ao seminário em Tiflis (agora Tbilisi), a capital da Geórgia, para estudar com o objetivo de tornar-se sacerdote, o jovem Stalin nunca completou sua educação, e logo foi completamente atraído para os ativos círculos revolucionários da cidade. Nunca um policial ou orador intelectual ardente como Lenin ou Trotsky, Stalin se especializou em organizar as porcas e parafusos das atividades revolucionárias, arriscando-se à prisão todos os dias, ajudando a coordenar trabalhadores, distribuindo literatura ilegal e roubando comboios para sustentar a causa, enquanto Lenin e seus amigos viviam com segurança no exterior escrevendo artigos sobre a situação da classe trabalhadora russa. Embora Lenin achasse a ofensiva de Stalin ofuscante as vezes, avaliou sua lealdade e o nomeou após a revolução para vários cargos de liderança de baixa prioridade no novo governo soviético.

Em 1922, Stalin foi nomeado como Secretário Geral do Comitê Central do Partido Comunista, onde entendeu que os “Quadros são a chave para tudo”: Se você controla o pessoal, você controla a organização. Ele usou com astúcia sua nova posição para consolidar o poder exatamente dessa maneira – controlando todas as nomeações, agendas definidas e movendo-se em torno da equipe do Partido de tal forma que, eventualmente, todos os que obtiveram algum benefício com qualquer coisa deviam isso a ele. No momento em que o núcleo intelectual do Partido percebeu o que aconteceu, era muito tarde – Stalin tinha suas pessoas (na sua maioria medíocres) no lugar, enquanto Lenin, o único com a autoridade moral para desafiá-lo, estava em seu leito de morte e incapaz de falar, e além disso, Stalin também controlava quem tinha acesso ao líder.

Stalin aos 15 anos, 1894
O pai de Stalin, Besarion, e sua mãe, Ketevan

Conduzido por seu próprio senso de inferioridade, Stalin adotou uma política econômica de mobilização de todo o país para alcançar uma rápida industrialização, de modo que pudesse ficar ombro a ombro com os poderes capitalistas. Para este fim, fortaleceu a agricultura (uma das principais posições políticas dos bolcheviques em 1917 era dar a terra aos camponeses. A coletivização retirou-as deles e efetivamente os reduziu ao status de servos novamente), instituiu os Planos Quinquenais com o objetivo de coordenar todos os investimentos e produção no país, e empreendeu um enorme programa de construção de indústria pesada. Graças aos planos, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, a URSS já era a 3ª maior potência do planeta.

Embora a União Soviética se vangloriasse de que sua economia estava crescendo enquanto o mundo capitalista estava experimentando a Grande Depressão e que sua unidade de industrialização conseguiu criar rapidamente uma grande infraestrutura produtiva, o problema é que tudo aconteceu às custas de muitas vidas humanas. Medidas como a expropriação violenta da colheita pelo governo, o reassentamento forçado e o assassinato dos camponeses mais bem-sucedidos, vistos como elementos contra-revolucionários, e a descoberta de uma fonte de mão-de-obra barata através da prisão de milhões de cidadãos inocentes levaram a milhões de mortes da pior fome e nos campos do Gulag.

Imagem de Stalin, aos 23 anos, no arquivo da Polícia. 1901
Stalin nunca foi uma figura muito imponente - ele tinha 1,68m, e pelo resto da vida isso o irritou, fazendo com que ele recorresse a sapatos com salto e outros dispositivos em um esforço para parecer mais alto do que ele realmente era. 1906
Stalin nunca foi uma figura muito imponente – ele tinha 1,68m, e pelo resto da vida isso o irritou, fazendo com que ele recorresse a sapatos com salto e outros dispositivos em um esforço para parecer mais alto do que realmente era. 1906
Imagem de Stalin, após sua prisão. 1908
Um arquivo criminal sobre Stalin após sua prisão em Baku, capital do Azerbaijão. 1910
Stalin em 1911 após sua libertação do exílio
Stalin com um grupo de revolucionários bolcheviques em Turukhansk, Império Russo. 1915
A aparência excepcionalmente suave dessas imagens é o resultado do retoque que Stalin insistiu que fosse feito em seus retratos, a fim de esconder as cicatrizes causadas pela varíola. 1917
Stalin não lutou durante a Primeira Guerra Mundial. Quando criança, ele foi atingido em duas ocasiões separadas por carruagens puxadas por cavalos, causando danos permanentes ao braço esquerdo e eximindo-o da frente. 1918
Stalin ao lado de Vladimir Lenin e Mikhail Kalinin, 1919

 

Fatos interessantes:

  • Como muitos proscritos, Stalin usou muitos apelidos ao longo de sua carreira revolucionária, dos quais “Stalin” era apenas o último. Durante sua educação em Tiflis, ele pegou o apelido de “Koba”, depois do protagonista de Robin Hood, do romance The Patricide, de 1883, de Alexander Kazbegi. Este tornou-se seu apelido favorito ao longo de sua vida revolucionária. Entre seus amigos, ele era chamado pelo apelido de sua infância “Soso” – uma forma diminutiva georgiana do nome de Ioseb (Joseph). Um artigo no jornal Pravda em 1988 afirmou que a palavra deriva do antigo georgiano para “aço”, que poderia ser o motivo de sua adoção do nome de Stalin. Сталин (“Stalin”) é derivado da combinação do сталь russo (“stal”), “aço”, com o sufixo possessivo – (“-in”), uma fórmula usada por muitos outros bolcheviques, incluindo Lenin.
  • Durante muito tempo, a data de nascimento de Stalin foi falsificada. Embora haja uma inconsistência entre as fontes publicadas sobre o ano e dia de nascimento de Stalin, Iosif Dzhugashvili é encontrado nos registros da Igreja Uspensky em Gori, na Geórgia, nascido em 18 de dezembro (antes: 6 de dezembro) 1878. Até que em 1921, o próprio Stalin listou seu aniversário como 18 de dezembro de 1878 em um curriculum vitae escrito com sua própria caligrafia. No entanto, após sua chegada ao poder em 1922, Stalin mudou a data para 21 de dezembro de 1879. Esse tornou-se o dia em que seu aniversário passou a ser celebrado na União Soviética.
  • Quando Stalin alcançou proeminência no regime comunista na década de 1920, sua mãe foi instalada em um palácio no Cáucaso, anteriormente usado pelo vice-rei do Czar (título usado pelos monarcas dos Império Búlgaro desde 913 e Império Russo entre 1546 e 1917). Stalin escrevia cartas para Keke (como sua mãe era chamada) ocasionalmente. Essas cartas eram carinhosas e positivas, mas curtas. Isso acontecia porque Stalin levava um tempo excessivamente logo para escrevê-las, uma vez que era difícil para ele escrever em georgiano, a única língua que a sua mãe compreendia. N. Kipshidze, um médico que tratou Keke na idade avançada, lembrou que quando Stalin visitou sua mãe em outubro de 1935, sua mãe perguntou: “Joseph – quem exatamente você é agora?” “Você se lembra do Czar? Bem, eu sou como um Czar “, respondeu Stalin. “Você teria feito melhor caso tivesse se tornado um sacerdote” finalizou sua mãe.

fonte: Rare Historical Photos

Adriano Pereira

Nascido em Ibotirama-Bahia, é o namorado da Bianca, curte automóveis, tecnologia e está sempre em busca de um bom livro para ler.

Postagens Relacionadas